19.4.12

EU NÃO GOSTO DE DOMINGO


Eu não gosto de domingo.
Nunca vi dia mais sem propósito
Aquele programa chato na TV,
O ritual enfadonho nas igrejas,
A família ansiosa por passeio e diversão,
Quando você só quer dormir para esperar a segunda feira.
Se não tomar cuidado aparece ainda um bêbado,
Que te enlaça dizendo que te ama,
Que você é um pai para ele.

Eu não gosto de domingo.
Os passeios os quais, só sonho,
Os lugares que não posso ir,
O tempo que é curto,
O tédio do nada fazer
O macarrão sem novidade,
A represa lotada,
A praia suja.

Eu não gosto de domingo.
O domingo é um paradoxo,
Um dia no qual você se obriga
A fazer não se sabe o quê,
A passear quando deseja descansar,
A dormir quando não tem sono.

Bom mesmo é segunda feira,
Quando a vida ganha sentido.
Objetivos se renovam,
A arte recomeça,
O compromisso é firmado,
O telefonema é inadiável,
A entrega da encomenda,
A rega do jardim,
O mato para arrancar,
O encanto do visitante,
As crianças na escola,
A razão do viver.

 E se perguntarem por mim,
Diga que estou ocupado
Divertindo-me com o trabalho cotidiano.

Rubens Prata