2.3.11

Cá estou como sempre só
Abraçados eu e a noite
Companheira de sonhos
Que volitam no ar
Desejos de realizar
A arte de amanha
A palavra certeira
A música que encanta

Cá estou eu
Fumaça de cigarro
Tela de computador
Música suave
Palavra vadia
Silêncio noturno

Cá estou eu
A velar o sono dos meus
Amor transbordante
Respostas mudas
Desejos de amar

Cá estou eu
Palavras pensadas
A noite vazia
Solidão absoluta
Esperando uma permuta
De abraços
Beijos
Sôfregos de amor sobejante.

R. Prata