17.2.16

LOUCO DILEMA DE VIDA

Com 65 anos, consciente da existência se afunilando,minha alma ficaria insatisfeita do outro lado da vida desencarnando sem libertar as obras de arte aprisionadas em mim. Reconheço e executo esse meu darma, 
com plena dedicação apesar do tempo curto rememorando o dilema de *Súcia. No entanto, minha proéxis, a intransferível e exclusiva programação de vida, busca e significado existencial malograria se não buscasse outros conhecimentos diferentes da arte.
A constante procura por conhecimentos que trazem inovados paradigmas de vida é o que nos impede de ficarmos velhos egocêntricos, gagás e alienados.
Pois é, não quero ser Súcia!
Rubens Prata
*Resumindo a história de Súcia:O Rabino Súcia, um santo homem, chorava sentidamente no seu leito de morte.
Os discípulos perguntaram: "Por que chorais, se fostes sempre tão piedoso? Porventura temes que o Senhor pergunte por que não fostes um Moisés?"
"Não", responde o rabino, "na verdade receio é que Ele me pergunte: "Súcia, por que não fostes Súcia?"
[Da tradição rabínica]