29.9.11

Por mais que me sinta um cidadão do mundo,
Por mais que me distancie do regionalismo,
Por mais que eu seja eclético,
Por mais que eu adentre as entranhas do mundo,
Navegando na Internet,
Por mais mistérios que eu tenha desvendado,
Por mais livros que tenha lido,
Por mais que estude continuadamente,
Por mais que medite
A arte sempre será infinita.
E eu, apesar de tanto empenho,
Tenho sido só uma repetição de mim mesmo.
É preciso nascer de novo para encontrar o reino dos céus.

. Não são os problemas do dia a dia que mais me incomodam, mas sim minha incapacidade de transformar-me com o tempo.
R. Prata