29.3.11

CANTO


Nessa hora do planeta
Na penumbra
Um voz canta
Canta um canto diferente
Canta um canto mudo
Para o insensível
Um canto doce
Para o apaixonado
Um canto de coragem
Para o exausto
Um canto de silêncio
No compasso do meu coração
Um canto explosão
Retido nas profundezas da alma
Um canto  triste que:
Não sai, não sai, não sai...
R. Prata