29.3.11

AMOR DEMAIS

Gostar das tuas orquídeas
Mesmo quando elas não se mostram
Gostar da tua conversa
Mesmo quando nada tens a falar
Gostar das tuas violetas
Nos vasos esparramados pela casa
Gostar de ouvir seus desejos
Mesmo quando não os revela
Gostar dos teus cabelos
Mesmo quando não o arrumas
Gostar de estar contigo
Mesmo quando estás longe
Gostar dos teus segredos
Mesmo que não sejam segredos para mim
Gostar das tuas histórias
Mesmo que as tenha sempre ouvido
Gostar das rosas num copo
Mesmo quando não as coloca
Gostar de perscrutar os seus sonhos
Mesmo quando não os lembra
É tudo o que eu quero
É tudo o que eu vivo.
R. Prata