26.7.10

SINFONIA

O Sol acorda animado na cabeceira da avenida,
O Ipê amarelo da calçada dá o tom
O Carmim da primavera do vizinho
Mostra-se, pela primeira vez, afinado com a orquestra.
O Branco das paredes,
Reflete a vida se espalhando pelo ar.
No rádio,
Vinícius está mais vivo do que nunca.
Ainda tenho meus livros, meus disco, meus amigos;
Filhos, muitos netos e nada mais.
Só não brotaram,
A multidão de rosas no jardim.
Mas, certamente, a vida não é mais um nada.
À noite, já posso passear na Lua cheia.
E, mais tarde, encantar-me, com o Sol se deitando no pé da rua.
Posso até, repartir esse tiquinho de prosa.